Entrevista com Genival Veloso – Advogado de defesa de Luiz Paes

O que Luiz Paes afirma ter acontecido na noite de 14 de abril de 2010?

A versão q Luiz me informou é a mesma que ele informou no processo, ou seja, que de fato esteve com a jovem, por volta das 22h, e que eles tinham marcado um encontro para tratar da questão da gravidez. Nesse encontro ele disse que assumiria a criança, mas que ela insistia para  que ele patrocinasse o aborto, mas como ele disse que não, ela se rebelou contra essa atitude dele, e desceu do carro.

Ele afirma ainda que ao chegar no local onde eles marcaram o encontro, ela já estava conversando com um rapaz, mas Luiz não tem certeza se foi o mesmo rapaz que a buscou quando ela desceu no Centro Administrativo, porque o veículo se aproximou por trás do carro dele, com o farol alto.

Eu disse que ela saiu do carro fazendo menção de que estaria tentando fazer uma ligação, mas eu não tenho a confirmação de que essa ligação foi ou não efetuada. Eu não tenho confirmação pericial disso.

Por que ele telefonou para ela utilizando número confidencial?

O numero do celular dele estava confidencial porque naquela noite amigos deles na brincadeira teriam deixado assim. Ele não estava se escondendo, porque quando ele falou com Aryane por telefone ele falou também com a amiga dela, o que prova que ele não estava se omitindo.

Quanto tempo eles passaram conversando no carro?

Ele disse que passaram alguns minutos. Ele deu umas duas voltas no quarteirão com ela no carro e depois ela desceu no Centro Administrativo, em Jaguaribe. Depois disso ele abasteceu o carro em um posto de combustível na Avenida Vasco da Gama e em seguida foi para casa e no hora em que a perícia estipula como a hora da morte, ele estava comprovadamente em casa.

O senhor tem absoluta certeza da inocência de Luiz Paes?

A relação advogado cliente ela precisa ser muito transparente, de muita fidelidade. Eu peguei essa causa porque eu acredito na palavra de Luiz Paes. Eu acredito na inocência dele. Nós já conversamos inúmeras vezes e ele é sempre muito honesto comigo. Ele tem dado inúmeras provas de que fala a verdade. Ele entregou o carro para ser periciado, ele se apresentou espontaneamente à Polícia, ele não está escondendo nada.

Como explicar os fios de cabelo no carro de Luiz?

Nenhuma perícia pode afirmar que os fios encontrados no carro foram forçadamente arrancados. No corpo dela não foi encontrado nenhum indício de agressão, porque não houve luta corporal. O cabelo dela caiu naturalmente, no ato de pentear, de se arrumar. Para um perito afirmar que os cabelos foram forçadamente arrancados eles teriam que encontrar tufos de cabelos. Essa foi mais uma irresponsabilidade de quem divulgou um expediente desse, o que cria um juízo de valor em desfavor do acusado.

Quais são as provas que inocentam Luiz Paes?

Os álibis de Luiz são muitos. Na hora aproximada da morte, ele estava em casa, com a irmã, a empregada, a avó, e falou ao telefone com duas ex-namoradas que confirmaram isso, informando inclusive terem ouvido a voz da irmã Luiz reclamando com ele por causa do computador.

Por mais estardalhaço que tenha feito a autoridade policial, na condução irresponsável  desse caso, o processo é muito claro, é muito favorável para atestar a inocência dele, pelos seus próprios elementos, por suas próprias provas.

Como Luiz vive hoje?

O que a família de Luiz está passando não é fácil. Só sabe quem é pai, quem é mãe. Ele está tentando continuar com a vida, continua no mesmo estágio, mas está recebendo acompanhamento psicológico porque uma acusação como essa não é fácil de lidar, mas tenho convicção de que em breve atestaremos a inocência dele.

Expediente
Textos: Vanessa Furtado e Priscylla Meira | Edição de conteúdo: Vanessa Furtado
Edição de vídeos: Alessandro Coelho e TV Clube
Layout e Desenvolvimento: Alessandro Coelho e Ivson Monteiro
© ONORTE - ON LINE